CTEEP a�� CentralizaA�A?o de OperaA�A?o LogA�stica de 13 almoxarifados em 1

Isa_CTEEP_V_RG_PO600ok

 

Como a Qualidade de dados em Compras e Planejamento garantem a ReduA�A?o de custos, Conformidade e OtimizaA�A?o de estoques

A Cteep, empresa do Grupo ISA, com mais 15 anos atuando no ramo de transmissA?o de energia elA�trica no Brasil, A� uma das principais concessionA?rias privadas do paA�s, presente em 16 estados brasileiros e responsA?vel por aproximadamente 25% da energia total produzida, desenvolveu o projeto para otimizar seus serviA�os e reduzir custos com estoque, atravA�s da unificaA�A?o de seus 13 almoxarifados em um Asnico Central.

O projeto teve inA�cio em 2009 com o primeiro estA?gio onde criou-se um Centro de distribuiA�A?o em Bauru e 12 almoxarifados, sendo eles Assis, Itapetininga, JupiA?, Presidente Prudente, Votuporanga, CabreA?va, Santa BA?rbara dA?Oeste, Mococa, TaubatA�, Santo A�ngelo, CubatA?o e SA?o Paulo Capital.

Como atividades principais, houve a estruturaA�A?o do centro de distribuiA�A?o, a transferA?ncia do excesso de estoques, a transformaA�A?o dos almoxarifados de nA�vel 2 para estoques de prontidA?o e estruturou-se as reposiA�A�es de estoques a partir de Bauru.

Como prA�-requisito para este projeto surgiu A� necessidade de se padronizar todas as descriA�A�es dos itens, a fim de conseguir identificar precisamente quais itens existiam em cada almoxarifado, para posteriormente unificA?-los. Para isso contratou a Astrein a�� empresa especializada em soluA�A�es e software para padronizaA�A?o e central de cadastro, a fim de criar um cadastro de materiais e serviA�os centralizado, padronizado, com descriA�A�es tA�cnicas inequA�vocas a fim de identificar cada item em estoque e permitir sua unificaA�A?o, aprimorar as compras internas da empresa, alA�m de tambA�m atender A�s exigA?ncias de conformidade da Aneel atravA�s codificaA�A?o dos mesmos de acordo com o Manual de Controle Patrimonial do Setor ElA�trico (MCPSE).

Em 2010, foi realizado o segundo estA?gio, onde se reduziu de 12 para 4 almoxarifados sendo eles em JupiA?, CabreA?va, TaubatA� e SA?o Paulo/Capital, onde as atividades realizadas foram, a transformaA�A?o dos almoxarifados de nA�vel 1 em a�?Estoques de ProntidA?oa�? e o de SA?o Paulo/Capital em almoxarifado de nA�vel 2, fechando assim em 2011 o terceiro estA?gio de Um por Um a�� Um centro de DistribuiA�A?o em Bauru e um Almoxarifado em SA?o Paulo/Capital.

Segundo Enzo Brigante, Gerente de Suprimentos e responsA?vel pelo projeto atingidos pela equipe do projeto, a�?dentre os objetivos da centralizaA�A?o dos almoxarifados, consideramos a importA?ncia de se ter um estoque equilibrado, onde nA?o faltasse material e nem houvesse capital comprometido em excesso, nem materiais duplicados e obsoletos. A falta de disponibilidade de materiais pode rapidamente adicionar 10% a 25% nos custos de trabalho extra. JA? o inverso, o capital empenhado em excesso e materiais duplicados e obsoletos podem representar de 20% a 30% do gasto anual MRO. Assim, buscamos reduzir os custos de estoque,A�atendendo A�s normas da Aneel, aumentando a visibilidade da Engenharia a fim de utilizarem itens em estoque e, simultaneamente, reduzir o volume de compras de novas peA�asa�?.

A�A Cteep atualmente possui um projeto estratA�gico multidepartamental de governanA�a de estoques que tem por objetivo:

  • PrecisA?o na identificaA�A?o dos materiais em toda a cadeia de abastecimento;
  • Minimizar erros operacionais, nA?o-conformidades e devoluA�A�es;
  • ReduA�A?o dos valores contratados, atravA�s de compras agregadas de diversas regionais e da ampliaA�A?o da base de fornecedores;
  • ReduA�A?o dos custos do processo de compras;
  • ReduA�A?o dos materiais comerciais comprados como especA�ficos;
  • Melhoria do processo de pesquisa, comparaA�A?o e requisiA�A?o de materiais;
  • NormalizaA�A?o das especificaA�A�es de materiais;
  • Melhorar a rastreabilidade na cadeia de abastecimento;
  • ImplantaA�A?o de Banco de preA�os;
  • Melhorar a acurA?cia das informaA�A�es.

Dentre os benefA�cios atingidos e previstos para este projeto:

  • ReduA�A?o do valor total em estoque em R$ 16,7 milhA�es,
  • Aumento na sinergia entre as A?reas e conscientizaA�A?o da utilizaA�A?o do estoque,
  • ConcepA�A?o dos projetos observando e utilizando materiais e equipamentos existentes em estoque,
  • Melhoria na categorizaA�A?o dos itens e gestA?o dos materiais,
  • Conformidade das descriA�A�es a fim de atender ao Manual de Controle Patrimonial do Setor ElA�trico da Aneel (MCPSE),
  • Aumento da acurA?cia do inventA?rio contA?bil.

Segundo Enzo Brigante, coordenador do comitA? de suprimentos da FUNCOGE, a�?o setor elA�trico oferece grandes oportunidades de ganhos atravA�s da gestA?o de estoques das empresas do setor elA�trico. Uma das iniciativas deste comitA? da FUNCOGE foi a criaA�A?o da Bolsa de Equipamentos e Materiais (BEM) com objetivo de facilitar as empresas disponibilizar seus ativos em excesso para permitir que outras empresas conheA�am equipamentos e materiais disponA�veis no setor para aquisiA�A?o ou troca. Esta sinergia entre empresas poderA? contribuir de maneira significativa para a reduA�A?o do estoque e dos custos com comprasa�?. O prA?ximo passo para aprimorar esta sinergia, para melhorar a gestA?o e administraA�A?o dos materiais, criaA�A?o de indicadores e mA�tricas do setor A� a busca da linguagem comum atravA�s da padronizaA�A?o dos itens entre as empresas, agilizando a possibilidade de correlacionar dados entre as empresas.