Uso de tablets nas grandes empresas cresce apenas 9% em um ano

working-tablet
As empresas brasileiras estão adotando cada vez mais a mobilidade e o social no seu dia-a-dia. Essa é uma das conclusões da TIC Empresas 2013, pesquisa desenvolvida pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação sob os auspícios da Unesco (CETIC.br).

Em sua nona edição, a TIC Empresas procurou medir o alcance e impacto das TIC no setor produtivo do País. Foram entrevistadas 6.429 empresas brasileiras de onze setores econômicos, com 10 ou mais pessoas ocupadas, em todas as regiões do Brasil.

De acordo com os coordenadores do estudo, o crescimento da mobilidade se expressa pelo uso crescente dos celulares corporativos – que chega a 71% nas empresas de pequeno porte e 96% naquelas de grande porte –, além do aumento no uso de tablets e conexões 3G. Os tablets estão presentes em 21% das organizações, frente a 19% em 2012. O aumento mais acentuado foi registrado nas empresas de grande porte que passou de 33%, em 2012, para 42%, em 2013.

Redes sociais
Os processos apoiados por ferramentas sociais têm uma capacidade enorme de transformar os negócios. Elas permitem às pessoas conectar-se, interagir e atuar coletivamente com surpreendente facilidade e velocidade. No entanto, apesar de todo esse potencial, ainda são poucas as empresas brasileiras que estão fazendo uso dessas ferramentas. Apenas 39% das empresas brasileiras que possuem acesso à Internet (96% das empresas pesquisadas) participam desses canais de comunicação. O destaque fica por conta do setor de informação e comunicação que possui uma adesão de 63% e o setor de alojamento e alimentação com 51%.

Entre as empresas que possuem perfis nas redes sociais, 66% mantêm uma área própria ou uma pessoa responsável pelo monitoramento da empresa na rede.

A maioria (60%) das empresas brasileiras que estão presentes nas redes sociais utilizam essas ferramentas para lançar novos produtos ou serviços. Entre as atividades mais comuns das empresas nas redes sociais aparecem também as promoções (%4%) e a venda de produtos e serviços (34%).

Presença Web
Pouco mais da metade do total de empresas que possuem acesso à Internet (56%) possui sites ou páginas na Internet, sendo que esta proporção chega a 89% nas empresas de grande porte. Novamente os setores de comunicação e informação (90%) se destacam. Entre as empresas de grande porte, apenas 3% não possuem site, mas estão nas redes sociais, enquanto que entre as empresas de pequeno porte esta proporção é de 13%.

Comércio eletrônico 
Em 2013, 58% das empresas brasileiras com acesso à Internet declararam ter comprado pela Internet e 16% venderam por esse meio. Ao fazer uma comparação com o levantamento feito pelo Information Society Statistics, da Eurostat, observa-se que a proporção de empresas brasileiras que vendem pela Internet é similar à observada na União Europeia no mesmo ano, onde 14% do total de companhias declaram realizar esse tipo de operação.

Investimento em software 
De um modo geral, somente 31% das empresas que utilizam computador (97% das empresas entrevistadas) afirmaram ter introduzido softwares novos ou que passaram por um aperfeiçoamento significativo. Esse percentual, nas empresas de pequeno porte, chega a 26% e entre as grandes atinge 52%.

Os softwares mais utilizados são aqueles adquiridos por licença de uso (82%), seguido por software obtido por licença livre (48%) e, finalmente, aqueles adquiridos por encomenda (28%).

O desenvolvimento interno de softwares, que geralmente demanda mão de obra qualificada, foi identificado em 43% das empresas de grande porte. Em contrapartida, entre as pequenas e médias empresas a proporção é 14% e 25%.

Mão de obras qualificada
Os dados de 2013 revelam que há uma pessoa ou uma área específica de tecnologia da informação ou informática em 33% das empresas brasileiras. Naquelas de pequeno porte, essa proporção é de 24%, enquanto que nas médias e grandes atinge 51% e 89%, respectivamente.

Quando questionadas sobre as dificuldades encontradas para a contratação de profissionais, 51% das empresas responderam que o maior problema é a falta de qualificação especializada em TI.

Fonte: CIO
Link:http://cio.com.br/noticias/2014/05/29/uso-de-tablets-nas-grandes-empresas-cresceu-9-em-um-ano/