Qualidade na construção civil

capacete

A qualidade é um conceito subjetivo que está relacionado diretamente à percepção de cada pessoa, influenciada por diversos fatores, como cultura, modo de pensar, tipo de produto ou serviço prestado. As necessidades e expectativas também influenciam diretamente nessa definição. De uma forma ou de outra, podemos afirmar que a satisfação do cliente é uma condição primordial de qualquer organização, para que a empresa sobreviva e desenvolva-se em um ambiente competitivo e de rápidas mudanças.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresenta periodicamente dados que demonstram o constante crescimento do segmento de Construção Civil, revelando um mercado extremamente competitivo e essencial à estruturação da infraestrutura, peça chave no suporte ao desenvolvimento do nosso país.
Com a estabilização econômica e o aumento da competitividade gerada pela globalização, tornou-se visível um problema que até então se escondia: o nível de qualidade e de produtividade na Construção Civil.

Nisso já pensam também, com grande preocupação, as grandes empresas da indústria da Construção Civil que sentem de perto essas dificuldades e gargalos, entre elas, também a falta de qualificação de profissionais. Não é preciso mencionar o papel estratégico desse segmento para o desenvolvimento econômico do país.

Para atender a todas essas questões e como forma de melhorar a qualidade e a competitividade na Construção Civil, o Governo Federal instituiu, em 1998, o Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), que busca ampliar o acesso à moradia de qualidade para a população de menor renda, por meio da elevação dos patamares de qualidade e produtividade da indústria da Construção Civil, com o uso de procedimentos ambientais, sociais e economicamente sustentáveis. O programa conta com a chancela do Governo Federal e com a organização do Ministério das Cidades, que regula o segmento da Construção Civil em torno de duas questões principais: a melhoria da qualidade do habitat e a modernização produtiva.

Esse processo traz muitos benefícios para empresas, setor público, revendas e consumidor. Para as corporações, revela grandes oportunidades no aumento da sua competitividade, a redução de desperdícios, uma melhor formação dos profissionais, acesso a projetos e relatórios; materiais de melhor qualidade e adequação às normas técnicas. Por outro lado, as empresas têm a oportunidade, também, de se ajustarem ao Código de Defesa do Consumidor, evitando tanto algumas penalidades previstas quanto o lançamento no mercado de produtos que não atendam às normas brasileiras.

Para o setor público é uma oportunidade para utilizar o seu poder de compra como forma de selecionar os fornecedores que produzem com maior qualidade, otimizando os recursos disponíveis e solicitando no processo licitatório os atestados de qualificação.

A utilização de produtos fora das normas técnicas pode causar prejuízos como vazamentos, infiltrações e contaminação do solo. O ideal seria que estes materiais não chegassem às revendas, que não atingem nem mesmo uma maior lucratividade pela comercialização irregular e faz com que consumidor possa se indispor com o estabelecimento e não voltar ao local para fazer uma nova compra.

Para se ter ideia da força e importância do PBQP-H, o projeto “Minha Casa Minha Vida” utiliza apenas produtos de empresas aprovadas em suas obras.

Além disso, os relatórios gerados no PBQP-H são ferramentas essenciais para auxiliar tanto o consumidor que quer construir ou reformar quanto as revendas (assim como os fabricantes, as lojas de materiais de construção também têm responsabilidade jurídica pelo produto comercializado).

O PBQP-H tem como meta nacional de mobilização elevar e manter em 90% o percentual médio de conformidade com as normas técnicas dos produtos que compõem a cesta de materiais de construção. Isto significa garantir a qualidade na obra em construção, economia de dinheiro e maior produtividade no setor.

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat gera relatórios setoriais a cada trimestre. O acompanhamento do desempenho, bem como a evolução de produtos e fabricantes pode contribuir para melhorar efetivamente a qualidade do segmento, onde sai ganhando a sociedade com um todo, consumidor, indústrias, o Brasil.

Fazer uma compra planejada com pesquisa prévia, por exemplo, no site da Asfamas ou no do Ministério das Cidades, pode esclarecer as principais questões sobre os fabricantes e seus produtos para adquirir materiais com qualidade e segurança. Sabemos que isso não faz parte da cultura do brasileiro, mas trata-se de uma grande oportunidade para começarmos a nos adaptar.

Fonte: Fórum da Construção
Link: http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=33&Cod=793