Shoppings investem em tecnologia para gerenciar manutenção

Antes focados no consumo das classes mais altas, principalmente nas grandes cidades, os shopping centers estão se diversificando, se espalhando por todas as regiões do País, conquistando espaço nas cidades de médio porte e se voltando também para as classes mais populares. Entretanto, os milhões de clientes que frequentam esses centros de compras todos os dias muitas vezes não têm conhecimento do enorme número de ações realizadas diariamente para a manutenção desses espaços. Iluminação, limpeza, ar-condicionado, itens de segurança como hidrantes e extintores, tudo tem que estar em perfeito funcionamento para receber os consumidores. Outra grande preocupação do setor no momento é a sustentabilidade, conquistada a partir de ações como modernização das estruturas, economia de energia e de água, trata mento de resíduos, coleta seletiva de lixo, descarte consciente etc.
Para gerenciar todos esses serviços, os gestores estão investindo cada vez mais em tecnologia, mais precisamente, em softwares focados em gestão da manutenção. O foco é garantir o conforto dos clientes, aumentar a vida útil dos equipamentos e reduzir custos.
No passado os serviços eram todos terceirizados, o que muitas vezes dificultava o planejamento operacional e a criação de um banco de dados confiável, pois muitas vezes o histórico de manutenção era perdido após o fim do contrato com alguma prestadora.
Atualmente percebe-se uma preferência pela manutenção orgânica, ou seja, os gestores estão preferindo diminuir a terceirização de serviços para investir na formação de uma equipe própria.
Muitos grupos de investidores gerenciam diversos shoppings, em diferentes regiões, e muitas vezes os dados de manutenção eram criados de forma independente e sem padronização, o que dificultava a gestão e o planejamento de custos.

Por isso os empresários começaram a buscar ferramentas para otimizar e centralizar a gestão de negócios.

Alguns softwares disponíveis no mercado já são completamente customizados para auxiliar a gestão de shoppings, realizando a centralização de dados, que resulta em maior organização e domínio das operações, possibilitando a criação de estudos e análises para melhor performance, além de planos de manutenção preventiva e redução de gastos.
Com esta nova realidade são os prestadores de serviços que devem se adaptar aos sistemas implementados nos shoppings. Com os dados centralizados na administração, a empresa garante todo o histórico de ocorrências e reparos realizados. A tecnologia permite também criar planos de prevenção, ter gestão mais eficiente da equipe, controlar serviços terceirizados, programar ações futuras como troca de extintores e reduzir custos por meio de planejamento de orçamento, compras mais assertivas, criação de análises e desenvolvimento de indicadores para economia de energia, por exemplo.
Com o mercado aquecido e o significativo aumento de empreendimentos a cada ano, o segmento tende a se profissionalizar ainda mais e fazer com que os prestadores de serviço desenvolvam tecnologias exclusivas para suprir suas necessidades.

 

Veículo: Portal do Shopping

Data: Setembro/2012